ITIL na versão 6 excluirá em definitivo a função Service Desk

Projeções mirabolantes (ou nem tanto)

itil-v6Antes de tudo, não tenha um chilique.

O pessoal que mantém a biblioteca ITIL não disse, nem escreveu nada associado ao título desse artigo. Mas nada custa analisarmos o andar da carruagem e para onde elas – a realidade, a carruagem, a biblioteca – estão indo.

A unidade funcional (e sabe-se lá que cargas seria “unidade funcional” no livro da ITIL, mas não importa muito agora, pois nos fará perder tempo na especificação dos conceitos e você tem mais o que fazer) Service Desk é quem atende requisições e incidentes.

Good.

Estamos assistindo à redescoberta do fogo. Inúmeros colegas fazem palestras em congressos explicando que o importante é automatizar ao máximo as atividades internas. Bom, isso não é novidade, Taylor já tentava fazer isso no início do século passado, de tal maneira que estamos dando roupas novas a uma ideia que completa aniversário de mais de centena.

A maioria das requisições acabará mesmo sendo automatizadas, ainda mais se a cultura organizacional colaborar ou os clientes externos entenderem que isso pode agilizar o serviço (do pessoal do Service Desk, no final das contas resulta_ria nalguma melhoria para o cliente. Ao menos, é o esperado).

OK, restaram-nos os incidentes.

level-oneO que acontece hoje como uma tendência organizacional típica para quem está razoavelmente organizado e mantém uma base de conhecimento: o Nível 1 de atendimento trabalha somente com incidentes cujas soluções estejam documentadas. Na sua ausência, seus técnicos empurram o incidente para o próximo nível de atendimento e continuam a resolver aqueles com solução registrada.

A produtividade, é óbvio, aumenta. Ao menos do Nível 1, hehehe.

Claro, muita gente da área de gestão deseja mesmo é acabar com o Nível 1.

Em especial por causa da sua própria incompetência em lidar com a rotatividade no setor (paga pouco por que “o Nível 1 não faz muita coisa mesmo”, daí não investe em treinamento para ele por que esse vai embora, o sujeito do Nível 1 olha esse desinvestimento e percebe nenhum futuro e cai fora, e daí voltamos ao passo inicial logo no início do parêntese numa legítima profecia autorrealizadora).

E aqui quero aproveitar para abrir os braços e trazer conceitos filosóficos para nosso debate.

Dedução

Existem coisas que as máquinas vão nos substituir. Cedo ou tarde. Provavelmente mais cedo do que eu e você imaginamos. Se pro nosso bem ou não, eu deixo para a turma dos filmes de ficção científica ajudar-nos.

Dedução é um processo de raciocínio através do qual é possível, partindo de uma ou mais premissas aceitas como verdadeiras, a obtenção de uma conclusão necessária e evidente (ao menos é o que o dicionário Houaiss explica).

Veja um exemplo banal de dedução quando eu faço a pergunta:

Um exemplo de carro é…

Você pode responder Fiat, Cruze, Chevrolet, Mercedes-Benz, BMW, etc. Mas existe um aspecto comum às suas respostas: um conjunto finito de respostas.

Ou seja, dedução usa algoritmos e modelos pré-definidos.

deduction-2

Indução

Aí a coisa muda de figura.

Vamos ao Houaiss pra não ficarmos perambulando pela internet atrás de outros enunciados: raciocínio que parte de dados particulares (fatos, experiências, enunciados empíricos) e, por meio de uma sequência de operações cognitivas, chega a leis ou conceitos mais gerais, indo dos efeitos à causa, das consequências o princípio, da experiência à teoria.

Dada a frase (calma, já vamos chegar à exterminação do Service Desk e por que é bom você ir pensando num novo emprego) O carro é um exemplo de…

Uau, você poderia elencar várias respostas que não são pré-definidas:

  • transporte público
  • uma forma de se movimentar
  • um grande problema no futuro
  • da genialidade do ser humano
  • algo que gosto de dirigir
  • uma palavra com seis letras

Captaram? A indução cria modelos a partir da realidade, ela usa a heurística (capacidade de inventar, etc.) em vez de um algoritmo definido.

(Pra quem gosta de estudar, recomendo os cursos da coursera.org que são de graça, EAD com vídeos aulas de altíssima qualidade e legendas.

Em especial esse daqui – What managers can learn from great philosophers).

Diabos, Cohen, e o fim do Service Desk?

Hey, take easy. Essa Geração Y é realmente muito apressada…

bpmA maioria das requisições está sendo encaminhada, na medida do possível e da capacidade da TI, para sistemas automatizados. O próprio sistema já faz o gerente do usuário autorizar ou não o pedido, desviando da antiga intervenção do Service Desk nesse processo. Tudo chega pronto e não transita mais por essa área, segue direto para os responsáveis pela mudança (desenvolvimento, infraestrutura, banco de dados, etc.).

robotO Service Desk hoje (pelo menos o grupo do Nível 1) está sendo orientado a lidar apenas com incidentes que estejam com sua solução anotada na base de conhecimento. Já escrevi isso acima, não vou repetir.

Ora, que diferença faz alguém lidar com isso ou algo (máquina) fazer isso? Nenhuma. Adota-se apenas um algoritmo. Uma sequência de regras e questionamentos a serem realizados até “matar” o incidente.

E se o  Nível 1 não conseguir resolver? É incidente novo sem solução? GOTO Nível 2.

O Nível 2 – muitas vezes – faz o papel de integrantes do Gerenciamento de Problemas. Esses NÃO desaparecerão. Por que é deles a tarefa de induzir os motivos que estejam proporcionando o problema até que, finalmente, o mesmo se transforme num erro conhecido (com solução definitiva ou de contorno).

Olhe para frente

1) Já escrevi da capacidade dos softwares atuais em entenderem a voz humana, reconhecerem nossos comandos e usarem inteligência artificial. Quem tem um Android ou iPhone sabe disso. Uma melhoria aqui, outra ali e estamos num segundo estágio, em num novo patamar de atendimento.

her2) Dica da minha filha: o filme Her (Ela).

Ela gostou bastante, eu achei monótono. Mas nele o Joaquin Phoenix (memorável no papel de Commodus no filme Gladiador) instala um sistema operacional no seu computador, vai configurando (voz feminina, permissão para acessar suas fotos e emails) e, voilà, acaba se apaixonando por ela/ele, sei lá…

Por tudo isso, eu acho que o Service Desk vai para o saco. Ou ganhará botas de cimento e será jogado no rio. Salvo em estruturas mais antigas ou atrasadas.

Yeah, yeah, sei bem que meu guru Ricardo Mansur (o papa da governança de ti no Brasil, em minha pouco humilde opinião) pensa diferente. Mas não é por que ele granjeia de minha admiração que eu não possa pensar de maneira levemente diferente, heheh.

Abraços a todos e nos vemos em 06 de junho, quando volto da América do Norte.

EL Cohen

Fonte: http://www.4hd.com.br/blog/2014/05/14/itil-na-versao-6-excluira-em-definitivo-a-funcao-service-desk/

 

Anúncios

Previsão

Um mestre do xadrez nunca pensa só no próximo movimento. Ele está pensando três, quatro ou cinco movimentos a frente. Os líderes fazem a mesma coisa. A visão deles e projetada bem no futuro. E aquele futuro e tão familiar para eles como a pode ser a mente finita. Sonharam sonhos daquele lugar. Plantaram e construíram as suas esperanças lá. Eles já previram uma conclusão naquele futuro.

Líderes não são aqueles entusiasmados por viagens curtas. Eles estão em uma longa jornada de excelência. Sabem quem  jornada e feita de passos individuais, cada um plantando firmemente em território inexplorados

Em certo sentido, eles nunca chegam. Quando uma fase de um projeto é concluída, movem-se imediatamente para o próximo. Quando uma meta e alcançada estendem o novo. Nenhum problema já é o fim da estrada. Nenhuma realização e o topo da montanha. Sempre há aquele próximo passo, o passo já sonhado em seu coração, o passo planejado, orado e sustentado por causa da visão do longo alcance.

Pense nisso.

Alex Domingos

AUTO-ESTIMA

Auto-estima é um dos mais importantes aspectos que compõe a personalidade, dando uma identidade ao individuo e influenciando na sua adaptação à sociedade. A auto-estima esta relacionada a forma como cada um “vê” a si mesmo levando em conta seus aspectos tanto positivos quanto negativos , e a partir disso formando um sentido de valor próprio.

A auto-estima também pode ser definida como:

•  A capacidade que cada pessoa tem de valorizar-se, amar-se, apreciar-se e aceitar-se.

•  O conjunto de atitudes do individuo sobre si mesmo (Burns).

•  A percepção avaliativa de si mesmo.

A auto-estima se relaciona com muitas formas de conduta. As pessoas com uma auto-estima elevada relatam menos emoções agressivas e negativas e menos depressão que as pessoas com uma auto-estima baixa.

De modo similar, as pessoas com uma auto-estima elevada podem manejar melhor o stress, e quando são expostas ao mesmo, experimentam menos efeitos negativos na sua saúde.

A época mais importante para o desenvolvimento da auto estima é a infância. A criança compara seus “eu” real com seu “eu” ideal, e julga a si mesma pela maneira que consegue alcançar os padrões sociais e as expectativas que formou de si mesmo

As opiniões das crianças sobre si mesmas tem um grande impacto na formação  da personalidade, em especial no seu estado de animo habitual. Portanto, a auto-estima é o conceito que temos sobre nosso próprio valor, baseados em todos pensamentos, sentimentos e experiências que passamos, e como nos avaliamos nestas experiências (fracassado, vitorioso, satisfeito, frustrado, etc.). As milhares de impressões, avaliações e experiências assim reunidas, juntam-se em um sentimento positivo ou negativo sobre nos mesmos.

Os tipos de auto-estima são:

  • Auto-estima Alta :  A pessoa se ama, se aceita e se valoriza, pelo que realmente é.
  • Autoestima Baixa: A pessoa não se ama, não se valoriza e não se aceita. Frequentemente tem “modelos” de como deveria ser.
  • Auto-estima Inflada ou narcisistica: A pessoa se ama mais que qualquer outra, e valoriza demais as suas qualidades.

 

Características das pessoas com boa auto-estima (Campos e Muños, 1992)

  • Sabem que coisas fazem bem e aquelas  em que podem melhorar.
  • Se sentem bem consigo mesmos
  • Expressam suas opiniões
  • Não tem medo de falar com outras pessoas
  • Sabem identificar e expressar suas emoções para outras pessoas.
  • Participam de atividades no trabalho e escola.
  • Contam consigo mesmas para resolver as situações me sua vida, o que não significa que ignorem a ajuda e o apoio dos outros.
  • Tem consideração pelas outras pessoas, possuem um sentido de ajuda, e se dispõe a colaborar com os outros.
  • São criativas e originais, inventam coisas, e se interessam por realizar tarefas desconhecidas, aprendendo atividades novas.
  • Lutam para alcançar aquilo que querem
  • Desfrutam a própria vida.
  • Se “lançam” em novas atividades
  • Costumam ser organizados em suas atividades
  • Não tem vergonha de perguntar algo que não sabem
  • Defendem suas opiniões diante dos outros
  • Reconhecem quando erram
  • Não se importam que digam suas qualidades.,
  • Conhecem suas qualidades e procuram superar  seus defeitos
  • São responsáveis por suas ações
  • São lideres naturais

Pense nisso

Alex Domingos

Em busca da auto-estima perdida – Parte 4

AS VANTAGENS DE UMA VIDA DIRIGIDA POR PROPÓSITOS

Existem cinco grandes vantagens em se levar uma vida dirigida por propósitos:

1.)Conhecer o propósito de sua vida faz com que ela tenha sentido. 

Fomos feitos para ser importantes. Quando a vida faz sentido, você pode suportar quase tudo; sem isso, tudo é insuportável.

A esperança é tão essencial para a sua vida como o ar e a água. É preciso esperança para vencer. A esperança é gerada quando se tem propósito.

2.)Conhecer seu propósito simplifica a vida.

Ele define o que você faz e o que você não faz. O propósito se torna o padrão pelo qual você avalia quais ações são essenciais e quais não são. Você simplesmente pergunta: “Esse ato me ajuda a cumprir o propósito de Deus para minha vida?”.

Quem não conhece seu propósito tenta realizar além do que deve – e isso causa estresse e fadiga, gerando conflitos 

3.) Conhecer seu propósito direciona sua vida.

Faz com que Você se torne eficiente ao selecionar o que é prioridade.

Faz parte da natureza humana distrair-se com assuntos de menos importância.

Muitas pessoas ficam girando em um ritmo descontrolado sem jamais chegar a lugar algum, e isso causa um vazio interno.

A Bíblia diz: Não ajam como pessoas sem juízo, mas procurem entender o que o Senhor quer que vocês façam. (Efésios 5:17)

Deixe de ser inconstante. Pare de tentar fazer de tudo. Faça menos.

4.) Conhecer seu propósito estimula a sua vida.

O propósito sempre produz entusiasmo. Nada traz mais vigor que um propósito claro. No entanto , quando falta um propósito até mesmo levantar-se da cama se torna um fardo.

1.)Conhecer seu propósito o prepara para a eternidade.

Muitas pessoas passam a vida tentando criar uma herança a ser deixado sobre a terra. Elas querem ser lembradas quando partirem. Entretanto, o que em última análise mais importa não é o que os outros dizem sobre sua vida, mas o que Deus diz.

Viver para criar uma herança na terra é um objetivo pequeno. Uma utilização mais sábia do tempo é construir uma herança eterna. Você não foi posto na terra para ser lembrado. Você foi posto aqui para se preparar para a eternidade.

Chegará o dia em que estará diante de Deus, e ele fará uma auditoria em sua vida; um exame final, antes que você entre na eternidade. A bíblia diz: Pois todos nós estaremos diante de Deus para sermos julgados por ele […] Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus. (Romanos 14:10b; 12).

Felizmente, Deus quer que passemos nesse teste, por isso ele nos passou as perguntas antecipadamente. A partir da Bíblia, podemos supor que Deus nos fará duas perguntas fundamentais:

Primeira: O que você fez com meu Filho, Jesus Cristo? O único ponto importante será: “Você aceitou o que Jesus fez por você, aprendeu a amá-lo e confiar nele?”.  Jesus respondeu: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chagar até o Pai senão por mim (João 14:6)

Segunda: O que você fez com que eu lhe dei? O que fez com sua vida – todas as dádivas, talentos, oportunidades, energia, relacionamentos e recursos que Deus lhe deu? Você os gastou consigo mesmo ou os utilizou para os propósitos que Deus lhe deu?

Prepará-lo para essas duas perguntas é o objetivo deste estudo. A primeira vai determinar onde você passará a eternidade. A segunda determinará o que você fará na eternidade. Ao terminar este estudo, você estará pronto para responder a essas duas perguntas.

Pense nisso

Alex Domingos

20 segredos sujos dos profissionais de TI

O site Tech Republic publica uma das mais interessantes colunas já criadas na área de Tecnologia da Informação. Chama-se Tech Sanity Check. Basicamente, o editor Jason Hiner fala da loucura que é o cotidiano dos departamentos de suporte em informática. Um dos meus textos favoritos é o “10 segredinhos sujos que você deveria saber sobre trabalhar em TI”. São eles:

01. O salário é relativamente alto (nos EUA, claro). Mas o contratador vai achar que é seu dono.

02. A culpa será sua quando os usuários cometerem erros estúpidos.

03. Você será apontado como herói e idiota várias vezes num mesmo dia.

04. Certificados e diplomas não vão ajudá-lo a fazer melhor seu trabalho. Mas sim a conseguir mais dinheiro.

05. Onde quer que você esteja, dentro ou fora do trabalho, todos – incluindo família e amigos – vão achar que você é suporte 100% do dia.

06. Consultores vão levar todo crédito quando as coisas derem certo. Você quando der errado.

07. Você vai gastar mais tempo cuidando de tecnologias velhas do que implementando novas.

08. Os veteranos vão ser seu maior obstáculo para inovar no seu setor.

09. Alguns técnicos preferem consolidar e manter seu poder em vez de ajudar a empresa a crescer.

10. Profissionais de TI geralmente usam jargões para despitar gerentes, diretores e leigos.

Eu acrescentaria mais estes:

11. Muitos dos problemas de informática são psicológicos. Falta de conhecimento, de atenção ou até nervosismo por parte do usuário.

12. Profissionais de TI precisam ser como padres: passar confiança, fé, esperança, ouvir confissões, consolar e ensinar as pessoas a ter paciência. Além de prometer felicidade futura (ou seja: quando sair aquele investimento que nunca aparece).

13. As políticas das empresas geralmente atrapalham tudo. Às vezes há um programa perfeito e gratuito para salvá-lo, mas a empresa não deixa usá-lo porque fez acordo com sabe-se lá quem e porquê.

14. Usuários geralmente não sabem pedir serviços. Então você terá que advinhar o que eles precisam e agüentar a bronca quando faltar algo que supostamente deveria saber, mas ninguém lhe disse.

15. Há os que acham que entendem de computadores e tentam dar palpite no seu trabalho. Geralmente, criam mais confusão. Mas, por via das dúvidas, é sempre bom ouví-los.

16. O suporte passa boa parte do dia distribuindo placebos até que consiga efetivamente encontrar uma solução. Já que, como vimos, ela pode depender de muitos fatores, nem sempre técnicos.

17. O profissional de TI acaba fazendo muitos “amigos”. Mas puramente interessados em conseguir atendimento especial quando precisarem.

18. Em compensação, tem sempre uma desculpa para chegar nas mulheres mais cobiçadas.

19. Há basicamente dois tipos de suporte. O hiperativo, que precisa atender a todos e acaba se estressando. E o burocrático / acomodado, que demora séculos para responder a um chamado e pede até o número do seu CPF antes de visitá-lo.

20. Sempre há alguém achando que você não entende do que faz ou que parou no tempo.Profissionais (ou fãs) de TI são extremamente modistas. Tudo que saiu ontem parece velho demais.

Fonte: http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/20-segredos-sujos-dos-profissionais-de-ti

Alex Domingos

Em busca da auto-estima perdida – Parte 3

O homem sem propósito é como um barco sem leme.

 Todo e qualquer indivíduo tem a sua vida dirigida por algo.

 A maioria dos dicionários define a palavra “dirigir” como “guiar, controlar, direcionar”. Se você está dirigindo um carro, estará naquele momento guiando, controlando e direcionando. Qual a força que dirige a sua vida?

Neste exato momento, você pode estar sendo dirigido por um problema, por pressão, ou por um prazo limitado. Você pode estar sendo dirigido por uma lembrança dolorosa, um temor que aflige ou uma crença inconsciente. Existem centenas de circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir sua vida. Eis aqui cinco dos mais comuns.

 

1.)Muitos são dirigidos pela culpa.

  • Tais pessoas passam a vida inteira fugindo do remorso e ocultando sua vergonha. Pessoas dirigidas pelas culpas são manipuladas por suas lembranças.
  • Elas permitem que seu passado controle seu futuro. Somos produtos de nosso passado, mas não temos de ser prisioneiros dele.A Bíblia diz: Feliz aquele cujas maldades Deus perdoa e cujos pecados ele apaga! (Salmos 32:1).

 

2.)Muitos são dirigidos pelo rancor e pela raiva.

  • Eles se apegam a mágoas, sem jamais superá-las. Em vez de aliviarem sua dor através do perdão, nutrem o sentimento de raiva constantemente. Algumas pessoas dirigidas pelo rancor “se fecham” e interiorizam suas raivas, enquanto outras “explodem” sobre os outros. Ambas as reações são ruins e não trazem nenhum benefício.
  • O rancor sempre machuca mais a você do que a pessoa que trouxe tal indignação. Enquanto aquele que o ofendeu provavelmente esqueceu o insulto e seguiu com sua vida, você continua angustiado em sua dor, perpetuando o passado. Ouça: O que passou, passou! Nada poderá mudar o passado.
  • Você apenas machuca a si mesmo com a sua amargura. Para o seu próprio bem, aprenda com o passado e então afaste-se dele. A bíblia diz: Ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva a morte. (Jó 5:2)

 

  • 3.)Muitos são dirigidos pelo medo.
  • Seus temores são provavelmente o resultado de experiências traumáticas passadas. Pessoas dirigidas pelo medo com freqüência perdem grandes oportunidades por terem medo de correr riscos. Em vez disso, elas se comportam de maneira cautelosa, evitando riscos e tentando manter a situação como está.

Existem 2 tipos de medo:

  • O medo que preserva e o medo que paralisa:
  • O medo que preserva é um medo natural e saudável, que nos impede de nos submeter a situações perigosas.
  • O medo que paralisa é como uma prisão. Paralisa nosso potencial, e nos impede de ser o que deus quer que sejamos.. Você tem de agir contra isso, com as armas da fé e do amor.  Acreditando que você é Santo, filho de Deus, herdeiro de Deus, menina dos olhos de Deus.

 

A bíblia diz: No amor não há medo; o amor que é totalmente verdadeiro afasta o medo. Portanto, aquele que sente medo não tem no seu coração o amor totalmente verdadeiro, porque o medo mostra que existe castigo.(I Jo 4:18).

 

4.)Muitos são dirigidos pelo materialismo.

  • Seu desejo de adquirir se torna o único objetivo na vida. O impulso de sempre querer mais baseia-se no conceito errôneo de que ter mais me tornará mais feliz, mais importante e mais protegido. Mas os três pensamentos são falsos. Posses somente trazem felicidade temporária.
  • Seu valor não é determinado pela suas posses, e Deus deixa claro que as coisas mais valiosas da vida não são os bens!
  • O mito mais freqüente a respeito do dinheiro é o que diz que, quanto mais dinheiro se tem, mais protegido se está. Isto não é verdade. Riquezas podem ser perdidas em um piscar de olhos, em virtude de uma enorme quantidade de fatores incontroláveis. A verdadeira proteção só pode ser achada naquilo que nunca poderão tomar de você seu relacionamento com Deus.

 

5.)Muitos são dirigidos pela necessidade de aprovação.

  • Não conheço todas as chaves do sucesso, mas uma chave para o fracasso é tentar agradar a todos. Ser controlado pelas opiniões dos outros é uma forma segura de deixar de lado os propósitos de Deus para a sua vida. Jesus disse: Um escravo não pode servir a dois donos ao mesmo tempo, pois vai rejeitar um e preferir o outro; ou será fiel a um e desprezará o outro. (Mateus 6:24). Devemos ser como jiló e não como o chuchu. 

Nada é mais importante do que conhecer os propósitos de Deus para a sua vida, e nada pode compensar o prejuízo de não conhecê-lo: nem o sucesso, nem as riquezas, nem a fama, nem os prazeres. Sem um propósito, a vida é um movimento sem sentido, uma atividade sem direção e acontecimentos sem motivo. Sem um propósito, a vida é trivial, mesquinha e inútil.

Pense nisso

Alex Domingos

Em busca da auto-estima perdida – Parte 2

Deus quer que você viva com propósitos.

A base da auto-estima está em se ter consciência de algumas coisas:

Eu, o Senhor, sou o seu Criador e o tenho ajudado desde o dia em que você nasceu. Israel, meu servo, não fique com medo, pois eu o amo e o escolhi para ser meu. Isaías 44.2

Você não é um acidente.

  • Seu nascimento não foi um erro ou uma infelicidade, e a sua vida não é um acaso da natureza. Seus pais podem não tê-lo planejado, mas Deus certamente o fez. Ele não ficou nem um pouco surpreso com seu nascimento. Aliás, ele o aguardava.
  • Muito antes de ser concebido por seus pais, você foi concebido na mente de Deus. Ele pensou em você primeiro. Você não está respirando neste exato momento por acaso, sorte, destino ou coincidência. Você está vivo porque Deus quis criá-lo! A Bíblia diz: Tu cumprirás tudo o que me prometeste. O teu amor dura para sempre, ó Senhor Deus. (Salmos 138:8).

Deus determinou cada pequeno detalhe de nosso corpo. Ele deliberadamente escolheu sua raça, a cor da sua pele, seu cabelo e todas as suas outras características. Ele fez seu corpo sob medida, exatamente do jeito que queria. Ele também determinou os talentos naturais que você possuiria e a singularidade de sua personalidade. A bíblia diz: Tu viste quando os meus ossos estavam sendo feitos, quando eu estava sendo formado na barriga da minha mãe, crescendo ali em segredo,…  (Salmos 139:15).

Uma vez que Deus o fez por motivo, ele também decidiu o momento de seu nascimento e seu tempo de vida. Ele planejou os dias de sua vida antecipadamente, escolhendo o momento exato de seu nascimento e de sua morte. A bíblia diz:…Tu me viste antes de eu ter nascido. Os dias que me destes para viver foram todos escritos no teu livro quando ainda nenhum deles existia. (Salmos 139:16) 

Deus também programou onde você nasceria e onde viveria para o propósito dele. Sua raça e nacionalidade não são um mero acaso; Deus não deixou nenhum detalhe ao acaso. Ele planejou isso tudo para o propósito dele. A Bíblia diz: De um só homem ele criou todas as raças humanas para viverem na terra. Antes de criar os povos, Deus marcou para eles os lugares onde iriam morar e quanto tempo ficariam lá.  (Atos 17:26).

Nada em sua vida é um acaso – Tudo foi feito em função de um propósito.

  • Deus nunca fez nada por acaso, ele nunca comete erro. Ele tem um motivo para tudo que criou.
  • O motivo para Deus tê-lo criado foi o amor que ele tem. A bíblia diz: Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos dele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa. Por causa do seu amor por nós,… (Efésios 1:4).
  • Deus já pensava em você antes de formar o mundo. Na verdade, você foi o motivo de Deus ter criado o mundo! Deus projetou o meio ambiente deste planeta para que pudéssemos viver nele. Nós somos o foco de seu amor e o elemento de maior valor em toda a sua criação. A Bíblia diz: Pela sua própria vontade ele fez com que nós nascêssemos, por meio da palavra da verdade, a fim de ocuparmos o primeiro lugar entre todas as suas criaturas (Tiago1:18). Eis quanto Deus o ama e valoriza!

Se não houvesse um Deus, seríamos todos “acidentes”, o resultado de um fato incerto no universo

Mas há um Deus que o fez por uma razão, e a sua vida tem um profundo significado! Descobrimos esse significado e propósito somente quando tomamos a Deus como ponto de referência de nossa vida. A única forma precisa de compreendermos a nós mesmos é pelo que Deus é, e pelo que ele faz por nós.

Pense nisso…..

Alex Domingos